topo :)

23/05/2014

Resenha - The 100


Fiquei louca para ler The 100 desde que soube que teria uma tradução para o português pela Galera. Eu AMO Sci-Fi e distopia, e o livro mistura essas duas coisas.


Livro: The 100
Autora: Kass Morgan
Editora: Galera
Ano: 2014
Páginas: 288
Skoob: 4/5
Adquira o livro: aqui

Sinopse: Desde a terrível guerra nuclear que assolou a Terra, a humanidade passou a viver em espaçonaves a milhares de quilômetros de seu planeta natal. Mas com uma população em crescimento e recursos se tornando escassos, governantes sabem que devem encontrar uma solução. Cem delinquentes juvenis — considerados gastos inúteis para a sociedade restrita — serão mandados em uma missão extremamente perigosa: recolonizar a Terra. Essa poderá ser a segunda chance da vida deles... ou uma missão suicida.

Resenha: Estou acompanhando a série desde o primeiro episódio e morrendo a cada semana de ansiedade. A série é simplesmente maravilhosa e fui acumulando minha louca vontade de ler. Acontece que é inevitável a comparação entre as duas coisas, e no final das contas, essa comparação acabou com a minha leitura de The 100, porque esperei o clima realmente distópico da série televisiva, e na verdade o livro foi muito mais romantizado do que deveria.

Imagina o seguinte... A Terra foi devastada há mais de 100 anos e a civilização humana sobrevive no que é uma estação espacial. Eles são muitos em um espaço pequeno e que tem o oxigêncio reduzido a cada dia que passa. Então em uma atitude desesperada por parte dos governantes da nave, eles decidem enviar 100 prisioneiros da área juvenil para a Terra, para saber se o lugar já é habitável e se eles podem descer em segurança, já que os recursos da nave estão se esgotando.

Temos quatro protagonistas nesse livro. Bellamy, Clarke, Wells e Glass.
Cada um deles com uma problemática diferenciada dentro da trama. E nem posso falar muito de cada um dessas problemáticas porque o legal é ir descobrindo aos poucos, pegando o ganho que dentro de cada capítulo de cada um deles, a gente acompanha o presente, e alguma cena do passado que justifique essa situação do presente. São problemas entrelaçados uns nos outros.

Eu pessoalmente amei Wells e Glass no livro! Pena que Glass não existe na série, e que Wells não é um personagem fixo. E sinceramente? No livro ele tem muito mais pulso de líder do que na série. Já Clarke é uma personagem bem linear e que não chama minha atenção de modo algum. É a médica dos novos moradores da Terra. Bellamy é milhões de vezes melhor na série do que no livro!!! Nem comparação, poxa! Na série o cara é sarcástico, agressivo, impulsivo, mas um bom lider. Aqui ele é só mais um contando no número. E Glass, minha adorada Glass que cortaram da série, é uma personagem maravilhosaaaa!!!!

O que me incomodou ao extremo no livro foi a falta da loucura de ter 100 adolescentes num planeta novo e vazio, onde quase ninguém sabia fazer de nada para sobreviver. Você não vê eles lutando para conseguir comida, ou abrigo, ou nada parecido. Na verdade tudo foi muito fácil para eles. Bellamy passou uma vida numa nave mas chega na Terra sabendo usar um arco e flecha e atirar no cérebro de um pássaro há quilômetros de distância. WTF! Como o mágico aprendeu a fazer isso?

Dai você pode pensar “mas isso é bobeira!”, e eu digo que é, mais também não é. É uma distopia, gente! Um bando de adolescentes no meio do nada e sozinhos. Tinha que ter maluquice, mortes sem sentido, gente fazendo merda, gente aprendendo as coisas lentamente. Não gênios que nunca sentiram o cheiro da terra nem o barulho do vento e que simplesmente, de uma hora para outra, se tornaram mestres do ar. Fiquei esperando algo mais no estilo de O Senhor das Moscas, e encontrei X-men. rsrs

Outra coisa que me incomodou foi a romantização da história.
Não digo da personagem de Glass, já que foi o romance que motivou suas ações, mas falo de Clarke e sua mania de sair beijando os meninos por ai, e eu realmente não entender isso nela. Não me incomodou o fato dela beijar os meninos em si, mas o fato da autora não ter justificado isso de maneira decente, entende? Não faz parte da personalidade de Clarke ser assim. Ela é centrada e controlada. E mesmo quando ela está fazendo merda, ela ainda é assim. Se ela tivesse ficado meio maluca, eu entenderia, mas não foi o que aconteceu, e isso me chateou.

E esse lance de você não saber o que se passa na cabeça dos governantes da nave?
Na série você sabe porque eles não desceram à Terra depois que mandaram os jovens. Já no livro isso não fica claro de jeito nenhum. E quando penso que Glass ficou na nave para nos dar pistas, eis que ela simplesmente segue a história dela, e ficamos meio cegos para isso tudo. Talvez a proposta da autora seja só em cima dos jovens, e eu até entendo, mas um livro tem que ser explicado da melhor forma possível, e ela poderia ter feito isso. Ela tinha elementos para isso, e eu me senti enganada todo o tempo.

Mas não posso dizer que tudo foi ruim.
Morgan traz umas reflexões interessantes sobre a coisa da sobrevivência e do que poderíamos fazer para manter nossa dignidade dentro da necessidade. Ela trabalha bem com o passado dos personagens, e dai a gente entende tudo no presente deles. Compreendi o motivo de raiva e medo e felicidade de cada um dos protagonistas. Então eu realmente acabei o livro sentindo que os conhecia como a palma da minha mão.

Tem uma coisa muito legal também sobre os contos de fadas infantis.
Duas cenas citam essas histórias, mas todas as duas as histórias são deturpadas. Por exemplo... A Rapunzel é uma princesa que cada vez que ela mente, o cabelo cresce 30 centímetros. Alguém mais percebeu que as histórias estão misturadas? Pois é, achei isso genial!!!! Como são poucos os livros que restaram da humanidade, alguns pais passaram diversas histórias para seus filhos, e cada vez que alguém passava, mudava alguma coisa. É aquela coisa do “cada conto aumenta um ponto”.

Então não posso dizer que o livro foi de todo ruim. Houve momento de eu ficar realmente mais feliz com ele do que com a série. Como o fato de saber exatamente o que eles estavam pensando na primeira vez que ouviram um pássaro, ou sentiram a chuva. Mas eu senti falta no livro da bagaceira que tem na série no sentido de sobrevivência. É uma distopia, ora bolas!

E devo alertar que esse é o primeiro livro de uma série que eu acho que são de dois livros. Portanto eu estou aqui super ansiosa pelo lançamento do próximo para saber o fim que a autora vai dar aos personagens.

E para aqueles que acham que a série tem exatamente a mesma linha do livro, parem de se enganar! Acho que os produtores da série só aproveitaram alguns elementos importantes, nomes, e poucos acontecimentos. No mais, o enredo deles é bem mais construido e expansivo, nada focado como no livro.

Se gostam do gênero, se arrisquem! Não custa nada tentar ver se vão gostar. Eu pessoalmente achei que os pontos fracos superaram os fortes, mas estou dando minha opinião baseado em todo o amor que sinto pela série, e isso pode ser bem injusto com o livro. E sem vocês lerem, venham me contar o que sentiram.

Quotes que eu mais gostei:

“(...) Esse é o problema dos segredos – você tinha que carregá-los consigo para sempre, independentemente do custo.” (pág. 207)
  
“Quando estava na Colônia, nunca achei que estivesse prejudicando alguém. Roubar apenas parecia  uma forma de receber o que eu merecia. Eu achava que todos mereciam dormir à noite. Acordar sem sentir pesadelos tinham deixado cicatrizes dentro da cabeça” (pág. 218)

Classificação

Bjs :)

6 comentários:

  1. Parece ser um livro bem interessante, nunca li nada a respeito desta estória. Sua resenha me deixou um pouco curiosa visto que sua opinião foi bem sincera, sucesso com o blog, bjs ♥

    http://sobangulos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Carol! Você é a primeira pessoa que vejo não ter gostado tanto do livro, todos são extremamente elogiosos quando se trata dele. Apesar de andar em uma boa onda de distopias e coisa e tal, confesso que ele acaba não me despertando interesse, porém, caso surgisse oportunidade, o leria sem dúvidas.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Ainda não tinha lido resenha desse livro, mas já tinha ouvido falar (quem não? haha). Estou começando a ler distopias agora, confesso que não era meu gênero favorito, mas resolvi dar uma chance e estou adorando. Talvez eu leia esse livro, achei sua resenha bem legal :D
    Beijos,
    Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu já vi em algum lugar sobre esse livro e estou curiosa para ler...
    Gostei da resenha, fiquei curiosa também pelo fato do conto de fadas...
    beijos
    http://amandastale.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Esse é o problema de assistir as coisas antes de ler! hahahaha
    (estou na mesma situação com Divergente xD)
    Já sei que só vou assistir a série depois de ler o livro. kk

    Beijos :*
    www.tainahrodrigues.com
    fantasiandocomoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. É uma boa pedida Tainah! Não recomendo mesmo ver a série antes. A pessoa já vai com a cabeça cheia de coisas e comparações. Péssimo!

    ResponderExcluir

Obrigado pela seu visita, e pelo seu comentário.
Deixe o link do seu blog se você tiver, que irei seguir com maior prazer.
Deixe também o seu e-mail, que estarei respondendo o seu comentário.
Bjos

© Livros e Marshmallows ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo