topo :)

03/04/2015

Resenha - Perdas e Danos


Olá leitores, vamos a mais uma resenha inédita? Hoje o livro é Perdas e Danos, de Diane Chamberlain. Confiram!


Livro: Perdas e Danos
Autora: Diane Chamberlain
Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Páginas: 256
Skoob: 4/5
Adquira o livro: aqui

Sinopse: Perdas e Danos - Travis Brown é um rapaz diferente da maioria dos jovens de sua idade. Aos 23 anos, já conheceu – e perdeu – seu grande amor, já precisou lutar pela guarda da filha na justiça e agora trabalha incansavelmente para sustentá-la. Sua rotina não é fácil, mas ele consegue levar uma vida digna. De repente, tudo começa a dar errado: ele perde o emprego, sua casa pega fogo e sua mãe morre. Sem ter a quem recorrer, precisa ir morar com a filha em um acampamento para trailers. Lá, conhece Savannah, uma jovem linda e sexy que realmente parece querer ajudá-lo. É ela quem lhe fala sobre a vaga em uma obra em Raleigh, uma cidade próxima. Travis não quer se mudar, mas não tem alternativa: seus últimos dólares estão acabando e ele não vê a menor perspectiva de conseguir mais dinheiro. No entanto, ao chegar a Raleigh e conhecer Roy, seu suposto empregador, ele descobre que o trabalho na verdade é um roubo. Roy garante que será a única vez e que a quantia que Travis receberá será suficiente para tirá-lo do sufoco por um bom tempo. Agora, de frente para a maior encruzilhada de sua vida, Travis precisa decidir que caminho seguir para continuar sendo um pai exemplar. 

Resenha: Perdas e Danos é um daqueles livros que nos deixam marcas. É assim que me senti ao terminar de ler a história de Travis, Robin, Erin e da pequena Bella.

Travis é um rapaz muito esforçado. Aos 23 anos cuida sozinho da filha de 4 anos, Bella. Após brigar na justiça pela guarda da filha que seria dada em adoção, ele trabalha duro para sustentá-la e dar uma vida digna à menina. Mesmo com a ajuda de sua mãe, Travis tem uma vida de muito trabalho e privações em Beaufort, Carolina do Norte. Mas tudo piora quando, desempregado, um acidente acontece e sua casa pega fogo, levando não só tudo o que ele tem, mas também sua mãe. Desesperado, sem dinheiro e sem perspectiva de conseguir um emprego, vive por alguns dias de favor na casa de uma amiga da mãe, mas se sente desconfortável e constrangido, e decide juntar todas as suas poucas economias e aluga um trailer. Lá ele conhece a prestativa e sensual Savannah, e acaba se envolvendo superficialmente. É ela quem fala sobre uma vaga de trabalho em Raleigh, uma cidade próxima, e Travis mesmo contra sua vontade, decide se mudar com a filha e tentar a sorte com essa nova oportunidade de trabalho. Mas nem tudo é o que parece, e Travis percebe, tarde demais, que a proposta de trabalho não era bem o que ele imaginava. Mas seu amor por Bella e a necessidade falarão mais alto e ele colocará sua vida em risco em nome desse amor.

“Bella e eu observamos os golfinhos e os pelicanos durante algum tempo e começamos a caminhar de volta para casa. Eu me sentia tão feliz na praia, tão longe dos meus problemas que comecei a andar na direção da casa incendiada, até lembrar-me de virar e ir para a casa de Franny. A sacola de lona nos ombros estava um pouco mais pesada do que quando tínhamos chegado. Afastando-me da praia, de volta à vida real, tudo parecia um pouco mais pesado.”

Robin é uma jovem que já sofreu muito na vida. Com uma doença grave no coração, a mesma que matou precocemente sua mãe, vivia uma vida cheia de privações e era vigiada de perto pelo pai, que a protegia obsessivamente. Na adolescência se apaixonou perdidamente por Travis, e num ato impensado de paixão, acabou engravidando. Pressionada e ameaçada pelo pai, Robin se afasta do namorado, e decide mesmo contra todas as probabilidades, levar adiante a gravidez, com a condição de dar o filho para a adoção. Muito debilitada Robin fica entre a vida e a morte, e nem se dá conta de que enquanto está no hospital lutando pela vida, Travis lutava na justiça pela guarda de sua filha. O pai de Robin tenta de todas as formas afastar os dois, e além de contar à filha que Travis se casou com outra, exige que o rapaz assine um documento se comprometendo a ficar afastado de Robin, e ele acaba cedendo. Separado de seu grande amor e de sua filha, Robin retoma sua vida após receber um transplante de coração. Depois da morte do pai, Robin vai gerenciar uma pousada e conhece Dale, um homem maduro e cheio de si que é candidato à prefeitura de Beaufort, e acaba se encantando por ele. Mas o que ela nem imagina é que o passado sempre vem à tona, e que aquilo que ela tentou a todo custo esquecer e enterrar em sua memória, baterá em sua porta quando ela menos esperar.

“Era maravilhoso sentar ao lado de Travis no cinema, de mãos dadas, sentindo a eletricidade entre nós onde antes só havia carinho e amizade. (...) Pensei: eu posso morrer amanhã, por isso não vou me privar disto hoje de jeito nenhum. Decidi, naquele momento, que aproveitaria ao máximo cada gota de vida que me fosse dada. Cada gota.”

Erin é uma mulher devastada pela dor. Sua filha Carolyn morreu após um trágico acidente e Erin jamais se recuperou e nem nunca aceitou a possibilidade de se recuperar. Afundada em seu sofrimento, deixa o marido Michael, sua casa, suas lembranças e se muda para um apartamento minúsculo em outra parte da cidade de Raleigh, onde prefere viver sozinha com sua dor, seus fantasmas e sua saudade. Dia após dia Erin vive a dor da perda da filha, e não consegue entender e nem aceitar como seu marido pode ter tocado a vida depois de uma perda tão imensurável. Todos os dias Erin vai a um café, e lá conhece Travis e sua filha Bella. Aos poucos, ela se desarma e acaba se aproximando dos dois, mesmo enxergando em Bella o reflexo de sua filha perdida. Uma amizade singela surge dali e um belo dia Travis deixa a menina aos cuidados de Erin e sai sem dar nenhum aviso, nem uma palavra. Erin não sabe o que fazer, sabe apenas que aquela menina está agora sob seus cuidados, e que ela deve defendê-la custe o que custar.

“(...) O vazio se expandiu e tive de apertar os dentes para não chorar. Eu adorava meu trabalho e minha vida. Cozinhar, arrumar a casa, cuidar de Carolyn, fazer amor com meu marido. Comprimi os dedos contra o osso esterno, como se pudesse apagar a dor. Em seguida, olhei mais uma vez para o iPad, voltando minha atenção para Donald e para Mãe-de-Cinco e as outras pessoas que entendiam como, em uma agradável noite de abril, em um píer à luz da lua, a vida que eu tanto amava havia chegado ao fim.”

Uma história sobre o amor e suas consequências. Sobre perdas e sobre como podemos sobreviver a elas. Perdas e Danos é uma história emocionante que merece ser lida.

Eu conheci Diane Chamberlain através do belíssimo Segredos e Mentiras (veja resenha aqui), e Perdas e Danos é tão belo quanto. Uma história dramática sim, mas sem ser pesada, arrastada. Uma história emocionante de amor entre pai e filha e de uma mulher que se recusa a seguir em frente após a morte da filha que tanto ama.

Travis é um personagem apaixonado, que em meio a tantas dificuldades, tantas privações, acaba se deixando levar por um caminho que a princípio não tem volta. Seu amor por Bella é tão grande que ele é capaz de tudo pela filha, inclusive cometer um crime.

Erin é uma mulher frágil, que não consegue superar a perda da filha. A única coisa que ela consegue se dedicar é a um grupo da internet direcionado a pessoas sofrem em luto pela perda de seus filhos. Lá ela se sente compreendida, se sente uma igual, enquanto que na vida real ela sente como se tudo ao seu redor estivesse errado, fora do lugar, inclusive e especialmente seu marido Michael.

“De repente, entendi o paralelo entre o modo de sofrimento de Michael sofrer e o meu. A estrutura podia ser diferente, mas a finalidade era a mesma: lidar com a desolação de perder um filho.”

Robin foi o personagem de menor expressão em minha opinião. Sem personalidade, se deixou levar não só pela doença, mas também pela vontade de seu pai e acabou deixando de viver seu grande amor por isso. E o pior, deixou que a afastassem de sua filha! Como ela pôde? Sinceramente não consigo compreender.

“Você pode bloquear fatos de sua mente durante anos. Pode fazê-los desaparecer porque sabe que, se deixá-los entrar, a dor será quase mortal. Era assim que me sentia em relação à Travis e o Bebê. Eu os tinha bloqueado e tudo estava dando certo, até que segurei Hannah nos braços e imaginei como seria aquela criança que eu mal pudera esperar para expulsar do meu corpo. O bebê que eu decidira jamais conhecer.”

Com um texto muito simples, curto e bem escrito, Perdas e Danos tem uma bela capa e uma história emocionante, todos os ingredientes de um bom drama e foi, para mim, uma leitura muito agradável e rápida. Não via a hora de chegar ao final da história. Recomendo!

“Reverencie o passado, mas viva o presente!”

Classificação


Resenha feita por Michelle Figueira 

Um comentário:

  1. Gostei de toda sua resenha, passou um apanhado ótimo da obra. Já sei bem o que esperar, assim que possível espero ter a oportunidade de ler ;)

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir

Obrigado pela seu visita, e pelo seu comentário.
Deixe o link do seu blog se você tiver, que irei seguir com maior prazer.
Deixe também o seu e-mail, que estarei respondendo o seu comentário.
Bjos

© Livros e Marshmallows ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo