topo :)

28/09/2015

Resenha Madrugadas de Desejo


Hey leitores!
Eis mais um livro de romance histórico para os que gostam do gênero.


Livro: Madrugadas de Desejo
Autora: Jayne Fresina
Editora: Única
Ano: 2015
Páginas: 288
Skoob: 4/5
Adquira o livro: aqui

Sinopse: Madrugadas de Desejo - Um jogo de mistério e sedução que não terminará a menos que os dois se entreguem. A Inglaterra do século XIX é elegante, charmosa e aventureira. Um lugar onde é difícil não se deixar levar pelos deliciosos (e perigosos) jogos que lords e ladies libertinamente experimentam. Não poderia ser diferente na bela Brighton, o lar de Ellie Vyne e James Hartley: inimigos declarados desde a infância. Ellie sempre foi uma mulher de ideias a frente de seu tempo, temperamento forte, ousada e, principalmente, avessa a todas as tentativas de suas irmãs para lhe arrumarem um marido. Afinal, com 27 anos era um absurdo ainda perambular sozinha por aí. E é claro que James, um dos solteiros mais cobiçados da cidade, fazia questão de deixar clara sua desaprovação. Durante suas misteriosas escapadas, Ellie rouba algo muito precioso de James, que não terá paz até descobrir a identidade do ladrão. Querendo ou não, eles estão cada vez mais próximos. Como resistir ao charme de James e levar sua mentira adiante? Nesse jogo de perdição, Ellie arriscará tudo, inclusive seu coração. Enquanto James tenta desvendar o segredo da jovem, o desejo proibido que surge entre os dois será capaz de romper com todas as regras da alta sociedade inglesa.

Resenha: Ellie Vary é uma jovem forte e independente, sendo a principal provedora da família desde muito nova; passando as noites disfarçadas como o “Conde de Bonneville”, tendo como trunfo a facilidade de se passar pelo sexo oposto, depenando aristocratas e jovens ricos sem o menor pudor.Após ganhar um colar de brilhantes da Lady Southwold no jogo de cartas como “conde de Bonneville”, Ellie se ver numa grande enrascada ao descobrir que na verdade os diamantes pertencem a James Hartley, seu inimigo declarado de infância.

“Por que não? Os Hartley culpavam os Vyne por qualquer mal que lhes acometesse, e os Vyne faziam os mesmo com os Hartley.”-Ellie

James não irá descansar enquanto não obter de volta a jóia da família Hartley, enquanto ao mesmo tempo caça loucamente sua “Maria Antonieta” que o encantou profundamente no baile de máscaras em Brighton, (sem desconfiar que na verdade se tratava de Ellie disfarçada), e ainda tem que lidar com a infame Ellie Vary, principalmente ao flagrá-la na cama do conde de Bonneville, deixando claro para ele que Vary não é somente sua parceira, mas também amante.

Ellie ao descobrir que o colar pertence a James, procura logo devolvê-lo, mas não antes de iniciar um novo jogo de “gato e rato” com seu rival juramentado. Ellie viaja para o campo, enquanto James se vê obrigado a segui-la não somente com a intenção de pegar os diamantes de volta, como também de se casar com a jovem ousada porque ele “pagou” mil libras por ela. 

Ellie Vary não suporta a ideia de outro noivado, principalmente depois de tantos desfeitos, e James Hartley não aguenta mais as mulheres que o perseguem para onde ele vai, algumas até se escondendo em sua carruagem com intenção de arrastá-lo até ao altar. Surge então a oportunidade de Ellie de ter um filho que sempre quis usando James descaradamente como garanhão. Um diamante por uma noite, melhor dizendo... no fim serão cinco diamantes por cinco noites.Inicia então o jogo de sedução e mistério que se desenrola de modo inusitado.

“James fechou a caixa e observou a escrita bagunçada e apressada no bilhete anexo”. “Pegue-me, se for capaz. E V.”

  Ellie é uma jovem a frente do seu tempo, ousada e autônoma, que sempre cuidou de si mesma e dos seus parentes, como suas meias-irmãs e seu padrasto. Por onde passa costuma deixar um rastro de confusão e desordem, sempre chocando a todos ao seu redor, pois tudo nela é incerto, até mesmo seu passado, sua origem.

 James também é alvo constante de escândalos, principalmente quando se tratam de mulheres e de seus corações partidos. Ellie e James veem um no outro uma chance de se livrar de todos e de tudo, principalmente dos escândalos que seus sobrenomes trazem; o que começou com apenas um jogo de interesses mútuos, passou a ser algo muito mais intenso, pois no fundo ambos escondem o que sentem um pelo outro, de verdade.

“-Você é mal-educada, atrevida...
-E você é um tolo, de péssimo temperamento...
-Mentirosa, maquinadora...
-Patife arrogante.
A camisa de renda escorregou em um dos ombros, desnudando a pele.
-Vista sua roupa. –ele murmurou, os dedos enluvados apertando o chicote. –Você vem comigo.
-Eu certamente não vou.”

A primeira impressão que tive do livro foi que seria mais um clichê. A velha briga de gato e rato entre os personagens principais, algumas cenas picantes e um fim já esperado... Eu NUNCA estive tão errada a respeito de um livro antes. O começo é intrigante, e até a metade não fiquei lá muito surpresa, quando então os personagens são levados a um cenário diferente, longe da Londres escandalosa e foi aí que a “coisa” ficou boa, misteriosa e muito interessante. Cheia de segredos, enigmas, e muito poucas verdades ditas.

“Ele tinha trinta e sete anos, conhecera uma porção de mulheres, mas nunca quis tanto uma delas como a queria naquela noite. Naquela casinha aconchegante. Com sua camisola branca de freira, seus cabelos soltos e rebeldes. –Farei qualquer coisa que disser, madame. –Ele jamais diria isso a outra mulher na terra.” -James

O livro é narrado na terceira pessoa, alternado no ponto de vista da Ellie e James, tornando a leitura fluida, nos deixando bem por dentro do que se passa na mente de cada um. Ao lermos acompanhamos também o amadurecimento dos personagens, como se abríssemos nossos olhos junto com eles.

“ Ellie hesitou. – Realmente não importa a quem amamos, porque, às vezes, a outra pessoa é incapaz de retribuir nosso amor. Se você não tiver essas expectativa, não se magoará, nem se decepcionará. Uma pessoa está muito melhor sendo independente, sem contar com nenhuma outra, guardando seu coração para si.” -Ellie

A autora Jayne Fresina tem uma escrita leve e elegante, apresentando personagens profundos e marcantes, variando da alma mais humilde para a mais arrogante, mesclando redenções e risadas ruidosas. Madrugadas de Desejo é o segundo volume da série Sydney Dovedale, e que pode ser lido fora ordem, pois retrata casais distintos.

“Com tantas criaturas por quem se apaixonar. Essa era sua sorte, que ela tinha de ser maliciosa, selvagem e terrivelmente difícil de capturar.” -James

Inegavelmente perigoso, bem humorado e instável, uma história para ser lida numa tarde chuvosa acompanhado de um belo cappuccino. Um romance puramente cativante.

Classificação


2 comentários:

  1. Oie
    Eu amo livros do gênero e este ja esta na minha lista. Gostei muito da sua resenha e ressalvas, ja vi que vou adorar o livro. Adorei essa capa.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Marcela!
    Romance Histórico não é um gênero que eu curto, então apesar de você ressaltar que esse escapou dos clichês, eu não leria. Mas que bom que foi uma surpresa positiva para você.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigado pela seu visita, e pelo seu comentário.
Deixe o link do seu blog se você tiver, que irei seguir com maior prazer.
Deixe também o seu e-mail, que estarei respondendo o seu comentário.
Bjos

© Livros e Marshmallows ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo