topo :)

29/03/2016

Resenha - Enquanto Bela Dormia


Oi gente! Tudo bem?

Hoje eu trouxe esse incrível lançamento da Editora Arqueiro. Enquanto Bela Dormia é uma releitura complexa de um dos clássicos que todos nós já ouvimos quando crianças, mas que Elizabeth Blackwell nos mostra uma versão completamente diferente e apaixonante dessa princesa. 


Livro: Enquanto Bela Dormia
Autora: Elizabeth Blackwell
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Páginas: 368
Skoob: 5/5
Adquira o livro: aqui

Sinopse: Nos salões de um castelo, uma confidente leal guardou por muitos anos os segredos de uma rainha linda e melancólica, uma princesa que só queria ser livre e uma mulher que sonhava com a coroa. Esta é sua história. Ambientada em meio ao luxo e às agruras de um reino medieval, esta releitura de A Bela Adormecida consegue ser fiel ao clássico ao mesmo tempo que constrói uma narrativa recheada de elementos contemporâneos. Nessa mescla, os dramas de seus personagens um casal infértil, uma jovem que não aceita viver em uma redoma e uma família despedaçada pela inveja tornam-se atemporais. Quando a rainha Lenore não consegue engravidar, recorre aos supostos poderes mágicos da tia do rei, Millicent. Com sua ajuda, nasce Rosa, uma menina linda e saudável. No entanto, a alegria logo dá lugar às sombras: o rei expulsa de suas terras a tia arrogante, que então jura se vingar. Seu ódio se torna a maldição que ameaça a vida de Rosa. Assim, a menina cresce presa entre os muros do castelo, cercada dos cuidados dos pais e de Flora, a tia bondosa e dedicada do rei que encarna a fada boa do conto original. Mas quando todas as tentativas de proteger Rosa falham, é Elise, a dama de companhia e confidente da princesa, sua única chance de se manter viva. E é pelos olhos dessa narradora improvável que conhecemos todos os personagens, nos surpreendemos com o destino de cada um e descobrimos que, quando se guia pelo amor a magia mais poderosa do mundo , qualquer pessoa é capaz de criar o próprio final feliz.

“-Não se deixe enganar pelas maneiras refinadas. Na corte, os inimigos se escondem bem à vista.” –Rainha Lenore, pág 77.

Resenha: história é contada por Elise, que na juventude foi embora de casa ao perder a mãe para uma terrível doença, se aventurando então ao ir trabalhar no palácio real assim como a mãe o fez antes dela nascer.

Não demora muito para a rainha Lenore enxergar em Elise uma lealdade inquestionável, tornando-a então sua criada pessoal, e ao longo do tempo sua amiga e confidente mais fiel. Antes mesmo dessa amizade existir; Elise já lhe era devotada, sempre guardando para si o sofrimento que sua soberana sentia por não conseguir ter filhos. E é dessa dor que a rainha se torna determinada ao recorrer aos encantos e poderes mágicos da tia do rei, Millicent.

“-Sabia que, se meu pai tivesse tido a coragem de Ranolf, Millicent poderia ter sido nossa rainha? Ela era a mais velha, e mais inteligente do que eu e meu irmão juntos. Mas, é claro, as mulheres não podiam herdar o trono.” –Flora, pág 111.

Millicent nutre um ódio e um ressentimento profundo por nunca ter sido Rainha, mesmo sendo a primogênita, e atualmente vive amargurada por não ter nenhuma influencia sobre seu sobrinho, o rei Ranolf, um homem de temperamento e gênio forte. É a partir de seus métodos obscuros que nasce, então, a princesa Rosa.

“Duas forças poderosas tinham se erguido uma contra a outra. E lutas desse tipo só podem terminar em desastre.” –Elise, pág 107.

Porém, nesse mesmo dia houve um desentendimento raivoso entre o rei Ranolf e Millicent, que acabou com ela banida do reino, mas que voltou no dia do batismo de Rosa, e presenteou o rei com uma maldição sobre seu reino e sua filha. E depois desapareceu.

Vemos tudo isso sobre o olhar atento e assustado de Elise, que nos conta que ao longo dos primeiros anos, o rei e a rainha viveram sobre um terrível medo, transformando então o soberano em um homem implacável na luta de proteger sua única filha e herdeira, já que seu irmão, o príncipe Bowen, ameaça tomar a coroa desencadeando uma guerra pela sucessão do trono.

Mas quando todas as tentativas de proteger Rosa de Millicent falham, tentativas que envolviam até mesmo Flora, irmã gêmea de Millicent, que na história atua como se fosse a fada madrinha, e com a guerra se alastrando, resta apenas Elise, que acaba se tornando a única chance de manter a princesa viva em meio a um jardim de carnificina.

“Não sabia que estava destinada a ser novamente parte da história, a estar no centro de acontecimentos terríveis demais para imaginar. E dessa vez eu desempenharia o papel de protagonista.” –Elise, pág 209.

Ao decorrer do livro, nós acompanhamos tanto o crescimento da Rosa, como o amadurecimento de Elise, a perda de sua inocência diante de uma Corte impetuosa, o descobrimento de suas verdadeiras origens e até mesmo laço profundo de amizade que ela possui com a rainha Lenore, sobrepondo tudo na vida de Elise, incluindo seu amor por Marcus, o filho do sapateiro, com quem descobriu o amor real e verdadeiro.

“-Não ofereço meu amor de forma leviana – disse-me com um suspiro deslizando um dedo pela base do meu pescoço. –Ele é seu, Elise, para sempre.” –Marcus, pág 187.

Se têm algo que aprendi com esse livro, é o quão profunda é a dor da perda. Elizabeth é uma escritora maravilhosa, que nos faz sentir tudo que os personagens sentem.

“Tenho vontade de chorar por aquele jovem inocente, que acreditava com tanto fervor que o amor vence tudo. Porque a rainha tinha razão. A evolução do amor quase nunca é suave, e meu caminho viria a ser tornar realmente pedregoso.” –Elise, pág 209.

O livro tem uma pegada de nostalgia que tornou a narrativa simplesmente perfeita, nunca chegando a ser cansativa. Com uma escrita fantástica, Elizabeth conseguiu me prender ao livro de um jeito que eu não esperava. Cada capítulo tem seus devidos títulos, e são narrados em primeira pessoa por Elise que começa a reviver o passado, já em idade avançada, ao contar a história verdadeira da Bela Adormecida para a bisneta, Raimy.

“E, assim, comecei.
                        -Vou lhe contar uma história...” –Elise, pág 10.


À medida que o livro ia chegando ao fim, eu não conseguia imaginar um final feliz, pensei que terminaria de um modo dramático e de partir o coração, mas Elizabeth Blackwell me surpreendeu completamente com seu desfecho.

Juro, que não esperava. Só digo uma coisa: leiam. Não irão se arrepender. Então, sim, e claro, que recomendo a releitura maravilhosa desse clássico formidável. 


A capa do livro é maravilhosa, e não cheguei a ver nenhum erro na gráfica do livro. Adorei também a fonte escolhida para os títulos dos capítulos, não se podia esperar menos da Editora Arqueiro. Um livro que nos mostra a real força que o amor possui.

“Um amor forte o bastante para vencer a morte.” –Elise, pág 358.

Classificação


14 comentários:

  1. Olá Kelly,

    adorei sua publicação, sua resenha ficou muito boa, eu já vi alguns livros falando de "enquanto bela dormia", o livro parece ser de fato muito bom, pelo que vi você amou o livro, isso é bom. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  2. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse e pela capa agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história que parece mesmo ser excelente. [:a]

    ResponderExcluir
  3. Adoro a ideia da trama ser contada sob a perspectiva de uma antiga criada do castelo, acho que nunca li nenhum livro assim, sempre é a mocinha ou coisa parecida... Se bem que pelo que entendi as coisas meio que se misturam no decorrer da trama...
    Esta pegada de nostalgia que você mencionou é o que me dá vontade de ler o livro.

    Beijo, Vanessa Meiser - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, adorei a premissa do livro e gosto de livros que fazem releitura dos contos de fadas e como amo contos de fadas, creio que irei gostar muito desse livro. Adorei a resenha e dos pontos relevantes que você apontou. Quero muito ler esse livro.
    bjus
    http://recantoliterarioeversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiii, tudo bem?
    Eu morro de vontade de ler este livro :e acho a edição completamente encantadora e a história confesso que achei diferente do que costumo ler, chamando bastante a minha atenção! Achei bem legais as suas fotos que tiraste.
    Beijão :t

    ResponderExcluir
  6. Oi!!
    Eu já li algumas resenhas desse livro, mas mesmo sabendo que muitos leitores gostaram dele eu me mantenho afastada, não consigo gostar de releitura de Contos de Fadas, eles acabam quase sempre retirando toda a magia da história.
    Pelo visto você se envolveu e muito com a narrativa, imagino que a personagem Elise deva ser bastante instigante.
    A capa dele é muito linda, mas eu passo a leitura.
    Beijão!
    Lilica - O maravilhoso mundo da leitura

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bom?
    A capa desse livro realmente é linda mesmo e da muita vontade de ter na estante. Eu adoro releiturasde contos de fadas e claro que me interessei por esse porém, achei a história um pouco estranha por estar sobre a visão de um personagem que eu nunca tinha visto na trama. TEnho uma certa desconfiança com isso, mas ainda gostaria de ler.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Marcela!
    Já conferi uma ou outra resenha desse livro por entre alguns blogs e as opiniões foram bem diversas entre eles; alguns gostam, outros não, e por mais que a premissa tenha me deixado intrigada desde que foi anunciada pela editora, fico um pouco receosa de ler e acabar não me envolvendo tanto. Bom saber que possui bons personagens, mas fico um pouco reticente com relação à narrativa. Você citou que ela é nostálgica e fluida ainda assim, mas algumas pessoas apontaram como um pouco cansativa, e fiquei um pouco insegura de lê-lo, mas senão para agora, quem sabe outro dia quando estiver com as expectativas mais brandas? Já é bom saber pela sua resenha, ao menos, que a história vale a pena sim e que a autora sabe como contar uma história e envolver o leitor.
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Eu li esse livro recentemente e também adorei. Amei essa versão mais realista que a autora deu pro conto da Bela Adormecida. Deu pra imaginar até que tudo acontecia de verdade. E aquela reviravolta no final? Eu realmente não imaginava que aquilo podia acontecer rsrs.
    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Marcela, esse livro está na minha lista de futuras leituras e estou louca para chegar nele, pois me apaixonei logo na capa.
    Mas agora conhecendo melhor a história e entendendo o ponto de vista de Elise fiquei ainda mais curiosa em ler o livro.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  11. Oi Kelly!

    Menina, perdi as contas de quantas resenhas sobre Enquanto Bela Dormia eu comentei. Assim como você, a maioria gostou muito, mas tenho certeza que não seria muito do meu agrado. Eu não gosto muito de recontos das histórias das princesas, dos clássicos, nunca tive sorte. Mas enfim, acho que minha maior curiosade com essa história é o crescimento da Elise, já que todo mundo comenta.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  12. Eu adoro releituras, e essa foi uma das melhores que já li! Achei incrível tudo o que a autora construiu em cima do conto de fadas original. E gostei que a principal não é a princesa, e sim, temos o ponto de vista de outra pessoa bem importante. Eu amei a leitura, quero que a autora faça mais livros do tipo!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  13. Oieeee
    Tudo bom?
    Somente pela capa que achei fabulosa já leria, mas ao acompanhar sua resenha, vi que é uma temática que gosto muito. Fiquei aqui pensando que maldição seria essa.
    Bela resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Marcela! Apesar de não ser muito fã de fantasia, a releitura de um grande clássico merece ser lida! Já li outras resenhas de "Enquanto Bela dormia" e realmente fiquei com água na boca. Parece que não se trata apenas de uma nova versão de um velho conto. A autora parece enchê-lo de detalhes (infertilidade do casal, banimento de personagens do reino e vinganças) , motivos e sentimentos (como a dor da perda e a lealdade, que você cita) sobre os quais não pensamos no conto original.
    Narrado em primeira pessoa e com uma boa escrita, tem de tudo para atrair mesmo os leitores não habituais de fantasia, como eu!
    Adorei as suas fotos e agradeço a dica!
    Beijos!

    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigado pela seu visita, e pelo seu comentário.
Deixe o link do seu blog se você tiver, que irei seguir com maior prazer.
Deixe também o seu e-mail, que estarei respondendo o seu comentário.
Bjos

© Livros e Marshmallows ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo