topo :)

23/12/2016

Resenha - A Rebelde do Deserto

Hey leitores!
Hoje eu trouxe a resenha de um dos livros mais fascinantes que li e me deixou genuinamente ávida e curiosa pela continuação!

Livro: A Rebelde do Deserto
Autora: Alwyn Hamilton
Editora: Seguinte
Páginas: 288
Ano: 2016
Skoob: 5/5

Sinopse: O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.  

Resenha: Comecei a ler A Rebelde do Deserto acreditando que se tratava de um romance em um deserto mágico e longínquo... Nunca me enganei tanto! O livro já nos leva a conhecer nossa heroína em uma competição de tiro em um lugar chamado Tiroteio, onde ela se disfarça de garoto e planeja conquistar o prêmio com sua mira de dá inveja e fugir para longe da Vila da Poeira, onde cresceu e sempre desejou a liberdade, que era mais como uma necessidade.

Amani Al’Hiza é uma garota do deserto, ou seja, é durona, audaciosa e muito inteligente (nem um pouco mimada ou irritante), e que nunca se encaixaria no papel de esposa submissa que sua cultura exige das mulheres, ainda mais dizendo em voz alta tudo que pensa.

“Tia Farrah sempre dizia que eu fazia todo tipo de burrice só para provar que alguém estava errado. Talvez ela estivesse certa.”

E agora que ela soube que seu tio repugnante deseja torná-la uma de suas muitas esposas, a necessidade de escapar daquele fim de mundo se tornou mais urgente do que nunca!

“[...] —Você nunca quis algo com tanta força que se tornou mais do que um simples desejo? Preciso sair desta cidade. Preciso disto tanto quanto preciso de ar.”

Amani é pobre, órfã e mulher. Resumindo,  não tem escolha ou voz. O livro tem como plano de fundo fazer uma crítica franca contra uma sociedade machista e preconceituosa, que trata as mulheres como objetos, ou pior, como menos do que nada.

“Aquilo doeu. Depois de quase dois meses de confiança, bastava ser uma garota para mudar tudo.”

Seu plano era simples. Ganhar a competição de tiro e fugir com o dinheiro para Izman, a cidade que promete uma vida melhor, um mundo novo. Em Tiroteio, ela recebe o apelido de Bandida de Olhos Azuis, e consegue ficar entre os finalistas. Mas as coisas acabam mudando drasticamente de rumo. Lá ela conhece um de seus oponentes, o misterioso forasteiro. Lindo, talentoso e sexy, Jin tem uma aura de enigma que o cerca e acaba por nos fazer se apaixonar por ele logo de cara. Amani e Jin acabam envolvidos numa confusão e sem ter como ou por onde fugir, os dois terminam por se ajudarem, ainda mais quando se trata de escapar ou morrer.

“— Eu não zombaria de alguém que está prestes a apontar uma arma para sua cabeça.”

Mais tarde, Amani reencontra Jin, e vê nele a oportunidade perfeita que tanto precisava para sua fuga.  Jin que está sendo caçado pelo sultão por traição precisa de ajuda, e é mais ou menos assim que eles acabam no meio do deserto com um exército em seu encalço.

“— Quero várias coisas, Bandida. Sair deste maldito país, tomar um banho gelado. comer uma refeição decente... - Jin deixou a frase solta, e por um momento podia jurar que seu olhar flutuou até mim.”

Todos os personagens que compõe essa trama são fabulosos, cada um com uma persona única, tornando a história ainda mais impossível de largar. Gostei do senso de humor e a determinação de Amani e Jin, ele com seu sorriso de derreter corações e ela com sua língua ferina.

“E então veio aquele sorriso. Talvez eu tivesse olhos que me traiam, mas Jin com certeza tinha o tipo de sorriso capaz de converter impérios inteiros.”

No deserto de Miraji há criatura místicas e sobrenaturais, e a magia ainda se mistura a areia. O livro em si é divino, e a capa é mais que fantástica. Eu simplesmente sou apaixonada por azul e nunca notei o quanto ele fica maravilhoso em contraste com o dourado até cair de amores pela capa do livro. Amei, amei!

“[...] Magia e metal não se dão muito bem. Estamos matando a magia. Mas ela está reagindo.”

A narrativa é feita na primeira pessoa do ponto de vista da nossa heroína Amani, e bem delineada pela escrita impecável da autora Alwyn Hamilton, que já me conquistou com sua sensibilidade ao descrever os cenários e as batalhas de um como que nos faz sentir lá, no próprio deserto, sentindo o calor escaldante e areia contra a pele. Adorei também como ela abordou temas profundos e realistas de um modo ousado e sagaz, e esboçou o amor entre nossos heróis com profundidade.

“Eu era uma garota do deserto. Achei que soubesse o que era calor.
Estava enganada.”

O livro vai além de uma história de amor. Ela se passa durante uma rebelião, e de algum modo Amani é sugada para o meio dela de um jeito que me deixou arrebatada. Há de tudo, tiroteio, bombas, medo, fome e pessoas desesperadas. Amani nasceu para lutar, e Jin é mais do que diz ser, os dois são personagens eletrizantes e bem construídos para a trama. Eu adoraria contar mais, porém acredito que vá estragar todo o elemento surpresa que a autora criou.

“Uma nova alvorada. Um novo deserto. Todo mundo já sabia o lema do príncipe rebelde, mas apenas em sussurros.



A Rebelde do Deserto é o primeiro volume da trilogia A Rebelde do Deserto, e ainda não há previsão de lançamento dos próximos livros, o que me deixa mais ansiosa! Essa história é simplesmente apaixonante, do tipo que faz o leitor ficar acordado horas, perdido em outro mundo onde a magia e o amor é a combinação mais poderosa que existe, então recomendo para todos.

“—Você é este país, Amani — ele disse, mais baixo agora. —Mais viva do que qualquer coisa deveria ser neste lugar. Toda feita de fogo e pólvora, com um dedo sempre no gatilho.”



4 comentários:

  1. Oi, Marcela!
    Lendo sua resenha, fica fácil entender porque ficou arrebatada, a história parece ser incrível! Gosto desses enredos que misturam mulheres fortes, batalhas e ainda encaixam romance.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Carla, obrigada! A história é realmente incrível, recomendo muito!
      Beijos!

      Excluir
  2. Oi!!! Eu nunca li nenhuma resenha do livro, porque sempre achei que a história era de um gênero que eu não gostava. Pior que é, mas eu amei a premissa e estou louca para ler agora. Espero gostar tanto quanto você! Beijo.
    Leitora Encantada
    Participe do Sorteio de Natal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Miriã!!
      Fico muito feliz, e vou torcer para que goste tanto quanto eu amei!
      Beijos!!

      Excluir

Obrigado pela seu visita, e pelo seu comentário.
Deixe o link do seu blog se você tiver, que irei seguir com maior prazer.
Deixe também o seu e-mail, que estarei respondendo o seu comentário.
Bjos

© Livros e Marshmallows ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo